http://www.cognitionis.inf.br/index.php/medicus/issue/feed Medicus 2022-11-13T23:15:03+00:00 Prof. Carlos Eduardo Silva carlos.eduardo@cbpciencia.com.br Open Journal Systems <p><strong>Medicus </strong>(ISSN 2674-6484) é uma publicação científica internacional em língua portuguesa, espanhola ou inglesa, que tem por objetivo promover discussões, disseminar idéias e divulgar resultados de pesquisas (com enfoques locais, nacionais e internacionais) relacionadas às ciências da saúde. <strong>QUALIS (2017-2020) Referência C</strong>. <strong> </strong></p> http://www.cognitionis.inf.br/index.php/medicus/article/view/185 O papel do enfermeiro no processo de doação de órgãos e tecidos: revisão integrativa da literatura 2022-07-27T09:06:19+00:00 Tatiane dos Santos Trindade 00098720@aluno.uniso.br Sheilla Siedler Tavares sheilla.tavares@prof.uniso.br Clayton Gonçalves de Almeida cgalmeida11@gmail.com Leandro Aparecido de Souza leandro.souza@prof.uniso.br Irineu César Panzeri Contini irineu.contini@prof.uniso.br <p>A doação de órgãos e tecidos no Brasil está no ranking de segundo lugar no mundo, mas se garante em ser o país com o maior programa de saúde pública destinado a esse processo, caracterizado por ser iniciado após a identificação da morte encefálica no potencial doador. Para que ocorra o processo de doação de órgãos e tecidos é necessário de uma equipe multiprofissional, onde cada profissional tem um papel fundamental dentro do processo, inclusive o enfermeiro. Identificar a atuação do enfermeiro dentro do processo de doação de órgãos e tecidos. Revisão integrativa da literatura, utilizando as seis etapas de sistematização da pesquisa, nas bases de dados consultadas: LILACS, MEDLINE, SCIELO, BDENF com os descritores Cuidados de enfermagem; Obtenção de tecidos e órgãos; Banco de tecidos; Coleta de órgãos e tecidos; Enfermagem; Papel do profissional de enfermagem; Planejamento de assistência ao paciente. Foram identificados nesta revisão, sete artigos que responderam a pergunta de pesquisa. Cinco (71,42%) artigos apresentam as principais atividades executadas pelo enfermeiro, um (14,28%) artigo discorre sobre as dificuldades que o profissional de enfermagem encontra na sua vivência no processo de doação de órgãos e tecidos, e as condutas tomadas por ele e um (14,28%) artigo voltado para a atuação do enfermeiro no aumento das taxas de doação de órgãos e tecidos. Os artigos relatam a importância da atuação do profissional de enfermagem e evidenciando as atividades executadas, como o cuidado com o potencial doador, as ações na captação de órgãos e a conduta frente à família do doador. Conclui-se a tamanha importância da participação do enfermeiro em todo o processo de doação de órgãos e tecidos. As principais funções executadas pelo enfermeiro foram o gerenciamento de cada atividade dentro do processo, a busca ativa pelo potencial doador, o acolhimento familiar, a monitorização hemodinâmica e a captação de órgãos e tecidos.</p> 2022-10-14T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Medicus http://www.cognitionis.inf.br/index.php/medicus/article/view/194 Mortalidade em lista de espera de transplante cardíaco em tempos de COVID-19: uma revisão de escopo 2022-09-30T09:07:38+00:00 Giovanna Prestes Mateus gio_prestes@outlook.com Jonathan Henrique Lopes Silva Cezar jhls.cesar@gmail.com Clayton Gonçalves de Almeida cgalmeida11@gmail.com Sheilla Siedler Tavares sheilla.tavares@prof.uniso.br Irineu César Panzeri Contini irineu.contini@prof.uniso.br Leandro Aparecido de Souza leandro.souza@prof.uniso.br <p>O transplante cardíaco é a substituição de um coração doente, por um coração em boas condições, de um doador falecido com morte encefálica confirmada, cuja família autorizou a doação. O tempo em lista de espera para fazer um transplante desta complexidade, é longo e isso pode influenciar na morte de receptores durante a espera. O presente estudo tem como objetivo identificar o índice de mortalidade em lista de espera dos pacientes inscritos para transplante cardíaco. Trata -se de uma revisão de escopo, onde os artigos foram selecionados nas bases de dados: LILACS, MEDLINE e PUBMED. Utilizando a ferramenta PICO, foi construída a pergunta norteadora do nosso trabalho “Quais os fatores que aumentam ou diminuem o índice de mortalidade em listas de espera em transplante torácico cardíaco em tempos de COVID -19?”. Como critério de inclusão utilizamos: o artigo para o estudo ter sido publicado entre os anos de janeiro de 2017 e dezembro de 2021; estudos nos idiomas português, inglês e espanhol; e como critério de exclusão: estudos de característica pediátrica; estudos desalinhados com o tema do trabalho. Como resultado dos principais fatores que aumentam e diminuem a mortalidade em listas de espera, obtive-se dispositivos como DAV a VAD diminuem a mortalidade buscando a estabilidade do paciente que aguarda por um transplante. E que os fatores que aumentam estão altamente ligados ao tempo de espera. Desta forma, conclui-se que a pandemia de COVID-19 fez com que o tempo de espera para realizar o transplante aumentasse devido a diminuição de doadores elegíveis, impactando diretamente na mortalidade em listas de espera.</p> 2022-10-14T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Medicus http://www.cognitionis.inf.br/index.php/medicus/article/view/186 O enfermeiro no aleitamento materno: um estudo de revisão de escopo 2022-07-27T09:41:11+00:00 Louise Moura Cordeiro lolovieim@gmail.com Clayton Gonçalves de Almeida cgalmeida11@gmail.com Sheilla Siedler Tavares sheilla.tavares@prof.uniso.br Irineu César Panzeri Contini irineu.contini@prof.uniso.br Helena Ferreira Solla Costa helena.costa@prof.uniso.br <p>O aleitamento materno consiste num valor fundamental para o crescimento e o desenvolvimento adequados da criança, sendo o enfermeiro considerado um profissional recomendado para realizar a conduta de orientação relacionado à amamentação, pois tem um papel importante no desempenho de intervenções na assistência individualizada. Este estudo tem como objetivo de reconhecer como o enfermeiro pode influenciar e contribuir na promoção do aleitamento materno exclusivo. Trata-se de um estudo de revisão de escopo onde os artigos presentes foram selecionados pela ferramenta de pesquisa Biblioteca Virtual de Saúde (BVS), através de base de dados científica BDENF. Como resultados evidenciaram-se como estratégias e ações utilizadas pelo enfermeiro no incentivo ao aleitamento materno a promoção da autonomia, ações de educação em saúde, rede de apoio, fortalecimento do vínculo, consultas de pré-natal, orientações, incentivo do apoio familiar e aconselhamento. Desta maneira conclui-se que enfermeiros exercem papel relevante no aleitamento materno exclusivo, com intervenções que transcendem a dimensão biológica e tecnicista.</p> 2022-10-14T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Medicus http://www.cognitionis.inf.br/index.php/medicus/article/view/187 Recusa familiar no processo de doação de órgãos: atuação do enfermeiro e entrevista familiar 2022-07-27T10:03:56+00:00 Thiago Araújo Marigo thiagomarigo@hotmail.com Carlos Eduardo Marques Profeta Kadu-kadu.mqz@hotmail.com Clayton Gonçalves de Almeida cgalmeida11@gmail.com Sheilla Siedler Tavares sheilla.tavares@prof.uniso.br Irineu César Panzeri Contini irineu.contini@prof.uniso.br Miriam Sanches do Nascimento Silveira miriam.silveira@prof.uniso.br <p>O processo de doação de órgãos no Brasil envolve múltiplas ações. A doação é dependente da autorização dos familiares, que ocasionalmente apresentam dificuldades na compreensão do diagnóstico de morte encefálica. Esse fato pode conduzir os familiares a uma possível recusa na doação. Esta pesquisa tem como objetivo identificar qual é o papel da enfermagem frente a recusa familiar no processo de doação de órgãos no Brasil. Trata-se de uma revisão de escopo onde os artigos foram selecionados nas bases de dados Literatura Latino-americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS), Base de Dados de Enfermagem (BDENF) e Medical Literature Analysis and Retrieval System Online (MEDLINE). Foi detectado que os principais motivos para a recusa familiar foram: Desconhecimento dos familiares sobre o assunto, desconhecimento da vontade do potencial doador e declaração em vida de não doador de órgãos. Também foi identificado que o papel da enfermagem é essencial para a efetivação da doação, envolvendo os cuidados direcionados aos familiares e na manutenção do potencial doador. Conclui-se que a realização de campanhas educacionais direcionadas a conscientização da população sobre o processo de doação de órgãos, possa incentivar o debate dentro da família sobre o fato de a doação ser um ato humanitário, contribuindo assim para uma possível redução nos números de recusa familiar no Brasil.</p> 2022-10-14T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Medicus http://www.cognitionis.inf.br/index.php/medicus/article/view/199 Fisioterapia em pacientes hospitalares com DPOC: uma revisão 2022-11-13T23:15:03+00:00 Mayara Jullie de Sousa Amaral Coimbra mayarajullie@hotmail.com <p>A fraqueza muscular do paciente crítico é um dos problemas mais comuns em pacientes internados em Unidade de Terapia Intensiva (UTI), sendo, a mobilização precoce e a estimulação elétrica (EE), técnicas comumente aplicadas pelo fisioterapeuta para reversão do quadro. Analisar os beneficios propiciados pela EE, em pacientes críticos e assistidos em UTI. Revisão de literatura, por meio de ensaios clínicos publicados entre 2002 e 2019. A busca envolveu as bases de dados LILACS, SciELO, MedLine e PEDro, usando os descritores “unidade de terapia intensiva”, “terapias fisioterapicas”, “neurofisioterapia”, “eletroestimulação”. Dos artigos analisados, três indicaram benefícios significativos da EE, em pacientes críticos, como melhora na força muscular periférica, capacidade de exercício, funcionalidade ou espessura de perda da camada muscular. A aplicação de eletroestimulação promove uma resposta benéfica em pacientes críticos internados em UTI.</p> 2022-11-16T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Medicus